Compra coletiva na China (parte I)


Nessa série de matérias, vamos falar sobre o mercado de compras coletivas chinês.
O mercado de compras coletivas no país tem nuances interessantes. Os chineses são grandes entusiastas das compras em grupo antes mesmo de sites como o Groupon existirem – de carros a roupas. Apesar da rápida expansão da gigante, o Groupon até hoje não possui operação na China. Mas já há pelo menos 1200 sites de compra coletiva idênticos operando hoje no país.

Há anos os chineses vêm usando a internet para organizar compras de grupo, seja para adquirir carros de um mesmo fornecedor ou para ganhar desconto. O conceito rapidamente se espalhou pelo país, e é especialmente popular na compra de produtos eletrônicos e de informática. Pelo modelo, um líder representando um grupo negocia diretamente com vendedores em potencial. De lá para cá, o sistema de compra coletiva estilo Groupon explodiu em todo mundo. Para os chineses, já familiarizados com esse tipo de conceito, os sites caíram como uma luva. Cerca de 10 milhões de chineses usaram sites desse tipo em outubro de 2010, contra 5 milhões em julho, de acordo com a IResearch Consulting Group.

Grandes grupos de internet locais estão abrindo os olhos para o modelo. No início de dezembro, o Baidu, conhecido como o Google chinês, lançou uma versão beta de um site de cupons batizado de Youa Tuangou (ou compra em grupo). Estabelecimentos parceiros agora podem oferecer suas próprias ofertas diretamente no site, sem precisar esperar a vez de entrar na página como oferta principal. O portal Sina, um dos maiores do país, iniciou um site semelhante em julho. A Tencent, fabricante do maior aplicativo de mensagens instantâneas do país, o QQ, também se lançou nesse mercado no mesmo mês.

Em outubro, a mídia chinese noticiou que executivos do Groupon estiveram na China para encontros com sites de compras coletivas locais de sucesso, como o Lashou.com, que opera em mais de 100 cidades chinesas, e o Meituan.com, que está em Beijing, Xangai e Wuhan.

A fabricante automotiva chinesa Geely, nova proprietária da Volvo, aposta nos sites de compra coletiva para vender carros (os primeiros modelos serão os “Panda”). Populares entre trabalhadores de escritórios, o compacto Panda estará disponível em um modelo especial numa promoção no site Taobao ainda em dezembro. Consumidores pagam $43 pelo cupom, e então vão a uma concessionária para fazer um test-drive e comprar o carro. A Geely já planeja oferecer modelos de carros exclusivamente online no futuro.

Em uma oferta de setembro, a Mercedez-Benz vendeu 205 carros em três horas, em uma das maiores compras em grupo da China até hoje. Consumidores correram para comprar os carros, com preço original de $26.300. Com 50 compradores, o preço baixou para $24.958, e com 200, ficou em $20.825.

(continua)

Com Ad Age e agências internacionais


Gostou do site ou da matéria? Dê um Voto, clique no +1

Deixe um comentário